E-mail - editor@portaldoms.com.br

Namoro Fake, o site que "aluga namoradas"

Geral Imprimir
Quinta-Feira, 24 de Janeiro de 2013 - 13h58

Com tanta “criança” atualizando o status do Facebook para “um relacionamento sério”, quem já passou da adolescência e ainda não achou a “metade da laranja” se revolta de jeito inexplicável, mas, convenhamos, com razão. Ninguém – dizem os mais filosóficos, apaixonados e sonhadores – sabe ao certo quando o “par perfeito” vai surgir. Coisas assim, dizem as mesmas pessoas, acontecem.

Mas e aí? Até quando se espera? Cansou de segurar vela? De só quebrar a cara? Quer dar um fim na solteirice ou fazer ciume para alguém? Enquanto o destino não colabora, a tecnologia pode dar aquela força para quem sonha em mudar, nem que seja apenas o “status”.

Parece mentira e, para falar a verdade, é. Mas só deixa se enganar quem quer e quem, de fato, não sabe do “truque”. Mas este é o público alvo. Uma empresa virtual, com sede em Campo Grande, tem feito sucesso e gerado polêmica na internet por oferecer namoradas falsas na rede.

Nada é de graça, lógico. No Namoro Fake, tudo é cobrado. O serviço mais barato é para contratar uma “ficante” por 3 dias. Custa R$ 10,00 e dá direito a três comentários na rede social, publicados em nome da falsa paquera. Estratégia perfeita para quem quer passar a imagem de “pegador”.

O segundo plano é para a “ex-namorada”. Válido por 7 dias, o contrato custa R$ 19,00 e dá direito e 5 comentários de uma “ex-parceira” de muito tempo na rede social. Pode ser a estratégia perfeita para quem acabou de terminar outro relacionamento, mas quer voltar e, sem muita saída, apela para as crises de ciúme.

Pelo mesmo período, a “namorada” é a opção mais viável aos solteiros solitários. Sai por R$ 39,00, mas a quantidade de comentário que ela vai postar na página do “marmanjo” é dobrada. Além disso, o “contratante” terá a alegria de ver seu perfil exibir a informação: “namorando com…”. Isso “serve” a quem já está cansado de ouvir comentários do tipo: “e aí, continua sozinho?”

Quem quer bancar o apaixonado por um mês, pode optar pela “namorada virtual”. É o plano mais caro. Custa R$ 99,00, mas dá direito a 30 comentários. A mudança no status de relacionamento é garantida.

Todos os planos podem ser pago nos cartões de créditos, em até 12 vezes.

Os comentários, na parte de depoimentos, de quem já contratou os serviços são a prova do sucesso:

“Causei. Inacreditável a reação dos meus amigos. Foram três comentários que fizeram meu Face bombar. Tive até algumas meninas da faculdade me adicionando. Acho que foi por isso. Daqui alguns dias vou contratar outra ficante p/ dar mais uma moral”.

“Ciúme legal. Não sou de contar coisas pessoais, mas aqui não preciso colocar meu nome então topei. Minha namorada caiu direitinho e ficou morrendo de cíumes da minha ficante, mas deu certo porque ela voltou para mim”.

“Comigo é oito ou oitenta. Embora tenha sido um tanto radical, consegui meu objetivo de afastar uma garota que estava no meu pé e eu já tinha deixado claro. Não quero mais ficar com você e pronto eu disse. Só bastou um comentário na minha timeline pra ela cair na real e me deixar em paz ’’

Projeto – O responsável pelo projeto mora em Campo Grande. Empresário, Flávio Estevam, de 32 anos, trabalha com internet há cerca de 4 anos, mas já teve oficina de carro e até loja especializada em artigos de pesca.

Morou na Nova Zelândia e no Japão, mas foi aqui, no lugar longe de ser uma grande metrópole, que viu o negócio dar certo.

O Namoro Fake surgiu de uma situação corriqueira, bastante comum, há 20 dias. Um amigo próximo havia terminado o relacionamento e, reclamando, disse que queria fazer ciúmes para a namorada.

Pronto. Foi o suficiente para ativar o feeling do empreendedor. O site ficou pronto em menos de uma semana e, sem explicação aparente, “bombou” na rede. “A gente não fez divulgação, nem sabemos de onde surgiu, mas alguma mídia online colocou e as outras foram copiando”, disse.

No primeiro dia foram 120 mil acessos. Agora, a média é de 80. No início, apenas cinco meninas integravam o time das “disponíveis para relacionamento”. Todas são reais. Não há, segundo o empresário, perfis fakes, como indicavam os boatos.

As garotas recebem 50% por atendimento contrato, mas são elas que procuram o site, explicou Flávio. A equipe que controla o acesso está fazendo a triagem de mais de 2 mil que se inscreveram na página do portal.

Dentre os critérios de seleção, o principal é que a mulher não seja compromissada. “O perfil tem que ser verdadeiro”, salientou. O site anuncia outros 3 requisitos: ser uma mulher apresentável, postar os comentários até 12h após a contratação e deixar oculto as informações para todos cidade atual e amigos.

Desde que o Namoro Fake virou notícia, Flávio não para mais de dar entrevistas. Já não sabe mais quantas vezes atendeu a repórteres e teve de contratar uma assessoria de imprensa.

Para o empresário, o sucesso, além da inovação, está no diferencial do serviço, que imita a vida.

“Essa situação de querer fazer ciúmes ou querer que a sociedade te olhe de outra forma porque está em um relacionamento existe no mundo real, principalmente entre os homens”, declarou.

A ideia é expandir o serviço para as mulheres e para os homossexuais.

Fonte: Campo Grande News

Comente esta notícia: