Domingo, 24 de Outubro de 2021

Setembro começa com 305 novos casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul


Agosto foi o mês do ano com menor número de casos e mortes por Covid no ano
Foto: Ilustrativa

Dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontam que 305 diagnósticos positivos para Covid-19 foram contabilizados neste primeiro dia de setembro em Mato Grosso do Sul.

Campo Grande registra 446 casos em um dia; Paranaíba 39; Dourados 31; Três Lagoas 26; Ribas do Rio Pardo 18; Bodoquena 9; Corumbá 6; Guia Lopes da Laguna 5; Nova Andradina 5; entre outros municípios.

Mato Grosso do Sul tem 368.886 casos confirmados desde o início da pandemia. A média móvel de casos está em 267,3 e a taxa de contágio é de 0,87.

A secretária adjunta de saúde, Christinne Maymone, diz que agosto foi um mês positivo para Mato Grosso do Sul, com queda de internações, casos positivos e óbitos por Covid-19.

Foram 12.619 confirmações e 366 mortes de 1º à 31 de agosto. O avanço da vacinação é responsável pela queda da taxa de contágio, casos confirmados, óbitos e internações por Covid-19.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, comemora a desaceleração da pandemia em Mato Grosso do Sul.

“Este mês demonstrou um decréscimo substantivo da doença em nosso estado tanto no número de casos, internações e óbitos”.

São 242 pessoas internadas hoje, sendo 91 em leitos clínicos (68 público; 23 privado) e 151 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (133 público; 18 privado).

A ocupação global de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião de Campo Grande está em 56%, Dourados 50%, Três Lagoas 45% e Corumbá 37%.

Quatro pessoas estão na fila de espera por um leito em Mato Grosso do Sul, sendo 2 da Central de Regulação de Campo Grande e 2 da Central de Regulação de Dourados.

Mato Grosso do Sul registra 13 mortes por Covid-19 de ontem (31) para hoje (1) e totaliza 9.382 óbitos desde o início da pandemia.

As cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas são Campo Grande, Bonito, Aquidauana, Deodápolis, Dourados, Ivinhema e Nioaque.


Fonte: Correio do Estado