Sábado, 18 de Maio de 2024   Editor Responsável: Wilson Soares dos Reis - DRT 0002163/MS    soaresfilho50@gmail.com    67 99977 4559

Safra da Cana-de-açúcar 2024 encerra com produção recorde em Mato Grosso do Sul


Saldo registrado é de 52,4 milhões de toneladas, quantidade 17,4% maior do que ano passado
O MS é um dos maiores produtores de cana do País. Foto: Biosul Por: Soares Filho | 15/04/2024 01:48

A Safra da Cana-de-açúcar em Mato Grosso do Sul encerrou o ciclo 2023/2024, com recorde de produção. Em um ciclo de recuperação de produtividade e condições climáticas favoráveis, sem ocorrência de geadas, foram processadas 52,4 milhões de toneladas da matéria-prima, quantidade 17,4% maior em relação à temporada anterior.

A produção de etanol também foi destaque, atingindo 3,8 bilhões de litros (+15%) e de açúcar 2,2 milhões de toneladas (+50,9%). A energia elétrica produzida a partir da biomassa da cana também apresentou saldo positivo, chegando a 2 milhões de MWh (+8,6%) exportados para a rede nacional.

Dados foram divulgados durante a abertura da Expocanas, na quarta-feira (10) em Nova Alvorada do Sul (MS).

O presidente da Biosul, Amaury Pekelman, destacou a consolidação do Estado no ranking nacional de produção de bioenergia. “Mato Grosso do Sul se mantém entre os principais players do setor, sendo o quarto maior produtor de cana e de etanol, o quinto de açúcar e ainda o quarto maior exportador de bioeletricidade para o sistema”, pontua.

Segundo Pekelman, o setor está em sua terceira fase de expansão no Estado e projeto salto de produção ainda mais significativo para os próximos ciclos. “A tendência é crescer cada vez mais junto, com um trabalho de longo prazo. Pelas projeções que estamos fazendo, o Mato Grosso do Sul nas próximas duas safras pode ser o segundo maior produtor de etanol no Brasil”, afirmou Pekelman.

BIOENERGIA 

Atualmente, são 19 indústrias bioenergéticas em operação no Estado. A atividade é responsável por injetar mais de R$ 1,2 bilhões em massa salarial no Estado e representa 16,5% no PIB Industrial. “Geramos cerca de 30 mil empregos diretos e terceirizados e estamos presentes em mais de 40 municípios, gerando oportunidade de trabalho, capacitação de profissionais, renda e desenvolvimento local”, ressaltou.

INVESTIMENTO

A Atvos anunciou investimento de R$ 350 milhões em uma usina de biometano em Nova Alvorada do Sul. A unidade utilizará como insumos a vinhaça e a torta de filtro, resíduos resultantes da cadeia produtiva da cana, ocupará uma área de 150 mil metros quadrados e terá capacidade instalada de 28 milhões de metros cúbicos de biometano.

Esta será a segunda unidade do setor sucroenergético a investir neste tipo de energia em Mato Grosso do Sul. A primeira usina foi lançada pela Adecoagro em Ivinhema que já está duplicando sua capacidade de produção.

"Temos a produção de biometano na suinocultura, na Adecoagro e agora vamos reduzir a alíquota do ICMS para o biometano. Tudo isso caminha para estimular este mercado, é uma grande fronteira, uma transição energética", salientou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck.

CORREIO DO ESTADO



Endereço: Alameda dos Tuiuiús, 57 Naviraí-MS