Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Sexta-feira, 01 de Julho de 2022

Notícias/Mato Grosso do Sul

Apenas em 2022, 53 golpes com Pix foram atendidos pela Defensoria Pública em MS

Os dados compreendem o período de 1º de janeiro a 14 março deste ano.

Apenas em 2022, 53 golpes com Pix foram atendidos pela Defensoria Pública em MS
Ilustração
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Defensoria Pública de MS divulgou, nesta terça (15), a ocorrência de 53 atendimentos relacionados ao golpe com Pix em todo Estado, todos atendidos pelo órgão público, por meio do Núcleo do Consumidor (Nuccon).  

Diante de tal problema, fica o alerta para que consumidores tenham cuidado com os casos de golpe com pix, através de transferências de recursos instantâneos.

A chamada de atenção foi pensada em razão da Semana do Consumidor, que acontece de segunda (14) a domingo (20).  

o possível.Com relação aos golpes, a Defensoria orienta que as vítimas de fraudes busquem agir o mais rápid

O uso do Pix facilitou a vida de muitos consumidores, mas simultaneamente também surgiram novas formas de golpes, sendo necessário novas medidas de cuidados.  

Geralmente, os golpistas de Pix, fazem a vítima fornecer informações sigilosas ou depositar quantias após receber falsas mensagens no whatsapp, links enganosos, entre outras formas.  

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), esse tipo de crime é classificado como “phishing”, fazendo referência ao ato de enganar pessoas para coletar dados confidenciais.  

Segundo a coordenadora do Nuccon e defensora pública de Segunda Instância, Jane Inês Dietrich, os golpistas acompanham a evolução da tecnologia e é muito importante ficar atento ao confirmar dados pessoais.

Diante disso, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional do Consumidor, preparou um guia sobre prevenção dos principais golpes envolvendo Pix.  

Principais golpes e como se defender
SIM Swap
Golpe em que o criminoso liga para a operadora, se passa pelo cliente e pede o cancelamento do chip e transferência de todas as informações da linha para um novo dispositivo microeletrônico.  

O golpista começa a receber ligações e mensagens que a vítima receberia, permitindo o acesso ao banco, redes sociais ou qualquer aplicativo que tenha sido programado para recuperar senha via SMS.

Orientação: Todo chip vem com um código de pin e puk, que serão solicitados todas as vezes que houver transferência de um chip ou todas as vezes que você desligar o aparelho. No entanto, eles precisam ser ativados nas configurações do aparelho.

WhatsApp clonado
O golpe do Whatsapp não é tão novo, no entanto, a instantaneidade da forma de pagamento torna a ação mais eficiente.

Orientação: Não informar códigos ou outras informações sobre seu Whatsapp para desconhecidos. Não transferir dinheiro para amigos ou conhecidos sem confirmar que realmente se trata da pessoa.

Perfil falso no Whatsapp
Criminosos se passam pela pessoa ao criar uma conta no Whatsapp com seu nome e foto. Com isso, passam a pedir dinheiro.

Orientação: Confirmar que realmente se trata da pessoa em questão antes de realizar qualquer tipo de movimentação financeira.  

Páginas falsas para roubar dados
Em páginas falsas, são solicitados dados que permitem os golpistas usarem o dinheiro da conta de forma indevida.

Orientação: Certificar-se de que você está realmente na página real do seu banco antes de inserir qualquer dado.

Falsas centrais de atendimento
Os golpistas criam contas no WhatsApp se passando por bancos ou outras instituições, solicitando informações sigilosas ou enviando links maliciosos.

Orientação: Entrar em contato com o banco por meio do site, aplicativo ou presencialmente. Desconfie sempre que receber links solicitando dados bancários.

Medidas para evitar os golpes  
O Banco Central (Bacen) criou algumas medidas de prevenção:

Limite de R$1.000 no valor das transferências no período noturno entre às 20h e 6h.
Operações financeiras entre pessoas físicas e microempreendedores (MEI) também terão o limite de R$1.000.
Bloqueios de transações por 30 minutos durante o dia ou 1 hora durante à noite. Todas as transferências feitas via Pix passam por uma análise de risco e, caso haja algum indício de anormalidade, esse bloqueio de tempo deve ser acionado para que uma análise mais criteriosa seja feita, reduzindo assim o risco de golpes;
Prazo mínimo de 24h e máximo de 48h para pedidos de aumento do limite no período noturno.
Todo cidadão tem direito ao Serviço de Atendimento ao Consumidor. Caso o problema não seja resolvido, qualquer um pode recorrer à Defensoria Pública ou ao Procon.

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Estado
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!