Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Notícias/Saúde

Após caso suspeito de Varíola dos Macacos, Estado emite comunicado de risco aos municípios

A suspeita de contaminação recai sobre uma criança de 2 anos que saiu de Londres.

Após caso suspeito de Varíola dos Macacos, Estado emite comunicado de risco aos municípios
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Com caso suspeito de Monkeypox – Varíola dos Macacos – em Mato Grosso do Sul, a Secretaria de Estado de Saúde (SES), emitiu uma comunicação de risco a todos os municípios do Estado.

O objetivo é que, desse modo, “todo o sistema de vigilância fique alerta e execute ações oportunas em caso de aparecimento de casos suspeitos”, informa a nota.

Conforme informado pela SES, o novo caso suspeito foi notificado por intermédio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde - CIEVS/MS e da Gerência Técnica Estadual de Saúde Única.

O caso é referente a uma criança de 2 anos, residente em Londres, no Reino Unido, que está em Campo Grande.

Após a suspeita, a mãe procurou atendimento médico em uma Unidade de Saúde de Campo Grande, na  segunda-feira (27).

Durante o atendimento, foi constatada a presença de erupção cutânea múltipla pelo corpo da criança.

Desse modo, o caso foi incluído como suspeito de Varíola dos Macacos, sendo realizada a notificação.

Para tanto, também foi levado em consideração o fato da criança apresentar, além de sintomas, o histórico de viagem a país endêmico.

Segundo as informações, a criança segue com boa evolução e em isolamento domiciliar.

Saiba  

Segundo a SES, foram solicitados diversos exames para prosseguir com a investigação do caso.

O órgão ressalta que é fundamental a realização de investigação clínica e/ou laboratorial no intuito de descartar as doenças que se enquadram como diagnóstico diferencial.

Entre tais doenças se inclui: varicela, herpes zoster, sarampo, zika, dengue, Chikungunya, herpes simples, infecções bacterianas da pele, infecção gonocócica disseminada, sífilis primária ou secundária, cancróide, linfogranuloma venéreo, granuloma inguinal, molusco contagioso (poxvirus), reação alérgica (como a plantas).

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Estado
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!