Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Notícias/Policial

Batida com capotamento vira confusão entre policial federal e PM

O policial chamou a PM de guardinhas de merda.

Batida com capotamento vira confusão entre policial federal e PM
Diário Corumbaense
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Uma mulher ficou ferimento em um acidente de trânsito, onde um veículo capotou na madrugada de ontem (27), no cruzamento das ruas América e Antônio João, em Corumbá distante 426 quilômetros de Campo Grande.

A batida foi entre um Citroen, de cor preta e uma Pick Up, de cor branca. 

Segundo o Diário Corumbaense, o condutor do Citroen estava com a esposa no carro. Ele confirmou ter avançado o sinal e disse não ter CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O outro veículo, era conduzido por um agente da Polícia Federal, que se manteve calmo e seguindo as orientações da guarnição da Polícia Militar.

O problema todo foi causado por outro policial federal que chegou ao local depois do acidente, e segundo o próprio, teria “estudado muito” para não fazer parte “dessa instituição corrupta”, que seria a PM, e que os policiais militares “não são nada”.

Segundo boletim de ocorrência, registrado na Delegacia de Polícia Civil, os insultos aconteceram após a guarnição da PM comunicar sobre a realização de teste de alcoolemia em razão de o “segundo condutor assumir ter ingerido bebida alcoólica e também pelo policial federal, apesar de tranquilo, apresentava odor etílico sem demais sintomas que permitissem a constatação de embriaguez”.

O colega de trabalho do PF teria interferido, afirmando que, com a realização do bafômetro, os policiais militares queriam "ferrar o colega" e que deveria existir "cordialidade entre policiais" porque eles "seguram muitos boletins de ocorrência de corrupção da polícia Militar". 

Questionado pelo policial militar sobre "onde mais existe corrupção?", o agente federal teria aumentado o tom de voz e "apontado o dedo indicador" ao militar do 6º Batalhão da PM. 

Ele também teria dado "dois passos para trás" e levado "a mão direita na cintura com intenção de saque", sendo contido pelo colega que havia se envolvido no acidente de trânsito e acompanhava a ocorrência com total "calma e respeito legal".

FONTE/CRÉDITOS: Top Mídia News
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!