Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Sexta-feira, 01 de Julho de 2022

Notícias/Política

Câmara de Dourados cria CPI do Kit Robótica para aquisição de prefeito

Administração do prefeito Alan Guedes (PP) será alvo de Comissão Parlamentar de Inquérito.

Câmara de Dourados cria CPI do Kit Robótica para aquisição de prefeito
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

No mesmo dia em que o prefeito Alan Guedes (PP) realizou o lançamento oficial do Programa de Robótica Educacional, a Câmara de Vereadores de Dourados recebeu pedido de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), a fim de investigar a compra de kits de robótica, pelo valor de R$8.753.000,00. A entrega do pedido se deu ao final de uma sessão acalorada, na segunda-feira (25/04).

A compra foi feita junto à empresa Megalic Ltda., que está envolvida em uma repercussão nacional por suspeitas de irregularidades e superfaturamento nos kits de robótica fornecidos a diversos municípios, especialmente no nordeste do País.

A empresa tem em seu quadro societário Edmundo Catunda, pai do vereador de Maceió João Catunda (PSD). Ambos nutrem relação próxima com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), responsável por controlar em Brasília a distribuição de parte das bilionárias emendas de relator do Orçamento, fonte dos recursos dos kits de robótica educacional.

Em Dourados, a compra foi feita com recursos próprios da Secretaria Municipal de Educação, entretanto acompanhou ata de registro aberta no município de Delmiro Gouveia (AL), cujos indícios de irregularidade motivaram decisão do Tribunal de Contas da União a suspender os repasses do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A medida cautelar, registrada sob o número de processo 006.438/2022, foi despachada na manhã de ontem.

Para abertura da CPI, foram consideradas diversos indícios de irregularidades, tais como a falta de competência da empresa para fornecimento dos materiais, a falta de previsão pré-existente de implantação do Projeto Básico de Robótica Educacional na grade curricular do município de Dourados, as vantagens de adotar o modelo de carona para aquisição dos itens, o sobrepreço dos kits de robótica denunciados pela Agência Pública e Folha de S. Paulo, além da ausência de estudo técnico elaborado pela própria administração do prefeito Alan Guedes.

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Estado
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!