Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Notícias/Mato Grosso do Sul

Jovem de 18 anos morre após treino do Exército; família alega negligência com mensagens de rotina exaustiva

Segundo responsável pelo batalhão onde jovem estava em treinamento, a vítima começou a passar mal após corrida de 3 km

Jovem de 18 anos morre após treino do Exército; família alega negligência com mensagens de rotina exaustiva
Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Edilsio Morais da Silva Filho, de 18 anos, morreu, nesta quarta-feira (16), após treinamento no Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva, realizado pelo 9º Batalhão de Engenharia de Combate em Aquidauana (MS). Responsáveis pelo local confirmam que a morte do jovem foi após treino. A família do jovem alega negligência por parte das forças armadas.

O tio da vítima, Jean Ricardo Brites de Assunção, descreveu a imagem que a família tinha de Edilsio: "um jovem sorridente em busca do sonho de ser militar do Exército", contou.

Conforme informado pela família da vítima, o jovem entrou para o curso da reserva do Exército nesta segunda-feira (14). Passados dois dias de treinamentos, levado à exaustão — conforme o tio da vítima—, na quarta-feira (16) Edilsio foi realizar uma corrida e, após o percurso, começou a passar mal.

Segundo o comandante do 9º Batalhão de Engenharia de Combate em Aquidauana, tenente-coronel Braulio, o jovem teria feito uma corrida de 3 km, acompanhado de outros 19 alunos. No final do percurso, no alojamento, Edilsio começou a passar mal e foi atendimento pelo médico do Batalhão.

“Ele entrou segunda-feira saudável e feliz da vida lá no quartel, andando, para começar o curso dele e ontem morreu. Com 18 anos, na flor da idade, toda saúde possível, os exames que foram feitos no hospital da cidade atestam que a saúde dele era perfeita”, lamentou o tio da vítima.

Na conversa, o rapaz explica que só vai poder responder no fim do dia, nos poucos momentos que fica no alojamento. Na madrugada do primeiro dia, Edilsio não conseguiu dormir. Avisou a mãe que terminou a redação às 2h20 de terça-feira (15) e uma hora depois já estava acordado para fazer a faxina obrigatória no batalhão.

Já na manhã desta quarta-feira (16), Edilsio e os outros 19 alunos foram submetidos a mais uma sequência de exercícios físicos. Durante a atividade, no entanto, passou mal, precisou ser levado ao hospital da cidade e não resistiu.

FONTE/CRÉDITOS: G1 MS
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!