Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Notícias/Política

Marçal propõe semana de informação sobre distúrbio da fala de crianças

Na sessão desta terça-feira (3) na Assembleia Legislativa, o deputado justificou que é preciso incentivar campanhas informativas para ampliar o conhecimento da população.

Marçal propõe semana de informação sobre distúrbio da fala de crianças
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Os primeiros sinais do desenvolvimento aparecem até os cinco anos, como a fala e a coordenação motora das crianças. Mas os pais precisam ficar atentos nesse processo, pois o que parece um simples atraso, na verdade, pode ser um diagnóstico de apraxia — disfunção neurológica que atinge o planejamento e a programação das sequências de movimentos necessários para produzir a fala. Por ser pouco conhecido, o deputado estadual Marçal Filho (PP) apresentou o Projeto de Lei 105/2022 que institui, no âmbito do Estado de Mato Grosso do Sul, a “Semana de Informação e Conscientização sobre a Apraxia de Fala na Infância".

Na sessão desta terça-feira (3) na Assembleia Legislativa, o deputado justificou que é preciso incentivar campanhas informativas para ampliar o conhecimento da população acerca do diagnóstico precoce e do tratamento da Apraxia de Fala na Infância e outros tipos de transtornos que afetam a aquisição dos sons, especialmente, os detectáveis na primeira infância.

Conforme o Projeto de Lei, a semana de conscientização e informação deverá ser incluída no Calendário Oficial de Eventos do Estado de Mato Grosso do Sul, de forma a divulgar os principais sinais e características da Apraxia de Fala na Infância, que são produções inconsistentes de consoantes e vogais na repetição de sílabas ou de palavras, apresentando dificuldade para pronunciar as letras; entonação e ritmo da fala afetadas; pausas inadequadas entre os sons e as sílabas; demora para começar a falar as primeiras palavras, quietude e pouca comunicação; instabilidade na fala, alteração na sonoridade das palavras, fala monótona, entre outros.

Ainda conforme o Projeto de Lei, durante a semana de conscientização poderão ser desenvolvidas ações para informar a população, por meio de procedimentos educativos, palestras, audiências públicas, seminários, conferências e a produção de material explicativo, digital ou impresso.

“Quanto mais cedo for identificado e diagnosticado, com o suporte da família e de toda a comunidade, mais rápido o tratamento será direcionado à criança que, com certeza, terá progresso na habilidade de falar. Nesse sentido, a semana de informação e conscientização, certamente, contribuirá para alertar a população sobre os sinais, os sintomas e a importância do diagnóstico precoce do distúrbio, favorecendo, como consequência, o sucesso nos tratamentos”, defendeu Marçal Filho.

FONTE/CRÉDITOS: Dourados Agora
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!