Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Terça-feira, 24 de Maio de 2022

Notícias/Policial

Polícia analisa imagens dos últimos 15 dias de escola em que crianças teriam sido estupradas

Professora acusada foi afastada do cargo.

Polícia analisa imagens dos últimos 15 dias de escola em que crianças teriam sido estupradas
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O caso envolvendo a denúncia de supostos estupros na escola Mon Petit, no bairro Santa Fé, em Campo Grande, segue sendo investigado pela DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Ao ser perguntada, a delegada Fernanda Mendes, que cuida do caso, ressaltou que os investigadores já estão com as imagens das câmeras de segurança dos últimos 15 dias, que existem nas salas de aula.

O caso veio à tona nessa quinta-feira (12), quando a mãe de uma aluna procurou a delegacia para informar que a filha estava sendo abusada pela professora.

Conforme apurado pelo TopMídiaNews, a criança frequentava a unidade escolar há sete meses, sem nenhuma alteração. Porém, há pouco tempo, a pequena passou a não querer ir às aulas. A mãe insistiu em levá-la, mas depois afastou a criança por um mês, para não prejudicar a saúde dela.  

Ainda segundo a denúncia, ao retornar à escola, a menina continuou se recusando a ir estudar, fato que motivou a denúncia.

Delegacia

Na delegacia, a menina passou por sessão com psicólogos especializados, no qual não soube expressar a violência com palavras, mas, sim, com gestos, sinalizando que era tocada nas partes íntimas pela mulher.

Posicionamento da escola

Em nota, a instituição de ensino diz que tomou conhecimento da denúncia dos pais no dia 9 de maio e, sem juízo de valores e para resguardar a todos os envolvidos, decidiu por afastar a funcionária.  

O colégio diz que trata o caso como prioridade, seguindo protocolos de transparência, responsabilidade e ética, segundo a divulgação. A unidade de ensino diz que, ao final do processo, tomará todas as medidas legais que o caso requerer.

Ainda segundo a nota, a escola diz que não tolera nenhum tipo de abuso, assédio ou importunação, de qualquer ordem.

FONTE/CRÉDITOS: TopMídiaNews
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!