Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Notícias/Política

Pré-candidatura de Simone Tebet não influencia em nada, diz Reinaldo Azambuja

Governador falou sobre a pré-candidata à Presidência da República durante entrega de equipamentos agrícolas na manhã desta quinta-feira (19).

Pré-candidatura de Simone Tebet não influencia em nada, diz Reinaldo Azambuja
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), falou durante entrevista, que a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência da República não influencia em nada o cenário em Mato Grosso do Sul. 

O representante explicou que ainda não existe nenhuma candidatura homologada. 

A menção ao nome da senadora aconteceu durante a cerimônia de entrega de maquinários agrícolas para 11 municípios de Mato Grosso do sul, na manhã desta quinta-feira (19), na Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em Campo Grande.

A indicação da pré-candidatura de Simone Tebet, foi anunciada nesta quarta-feira (18),  por presidentes de diversos partidos. Ela foi anunciada como candidata única do grupo à Presidência. 

Segundo Azambuja, o partido no Estado está esperando o alinhamento nacional para traçar qual será a estratégia de campanha. 

“Vamos aguardar porque está tendo uma grande discussão de o PSDB compor essa frente, talvez com o MDB, Cidadania ou talvez com União Brasil.”, pontuou.

O governador ainda ressaltou que a questão presidencial está muito longe e alertou sobre a importância em estruturar o partido em Mato Grosso do Sul. 

“Vamos cuidar da questão interna, local. Temos que aguardar o desenrolar das convenções e alianças e ver quem estará conosco e quais palanques que nós teremos nas campanhas aqui”, concluiu. 

Durante o evento, o chefe de Estado também comentou sobre a inclusão de Mato

Grosso do Sul na privatização da Eletrodras e evidenciou que empresa vencedora da licitação terá como prioridade os investimentos elencados pelos estados brasileiros durante audiência pública em Brasília.

“O Estado está incluso nas 

Pequenas Centrais Hidrelétricas

 (PCHs) e geração através de energia solar. Queríamos aumentar as energias renováveis. A informação é que está contemplada dentro de todo escopo da privatização.” terminou.

Entrega de equipamentos
De acordo com o representante, até o fim do ano, o Estado sul-mato-grossense vai concluir a entrega de 3,8 mil equipamentos agrícolas. Ação que custará um investimento de quase R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos.

Até o momento foram entregues 1.748 equipamentos. O governador ressalta que a conquista é fruto de parcerias que fortalecem o desenvolvimento e vão melhorar as rodovias, ajudar a agricultura familiar, a geração de empregos e renda dos municípios, principalmente de pequenos produtores.

A ação contemplou 79 municípios de Mato Grosso do Sul. “Acho que esse é o grande legado do programa Prosolo, das parcerias que a gente construiu e do Governo Presente, porque muito disso do que você vê aqui são demandas do programa que agora estão sendo entregues”, disse. 

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Estado
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!