Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Notícias/Ciência & Tecnologia

Saiba como evitar golpes e compras indesejadas no cartão por aproximação

A previsão é que a modalidade chegue a representar metade das transações no país até o fim de 2022

Saiba como evitar golpes e compras indesejadas no cartão por aproximação
Ilustração
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Os cartões que permitem o pagamento por aproximação têm se tornado cada vez mais populares no Brasil. 

Porém a tecnologia abriu uma nova gama de golpes, e o usuário precisa ficar atento para não perder dinheiro. Entre as dicas está ter atenção onde deixa o cartão e habilitar alerta no celular. 

Há capinhas no mercado que prometem bloquear transações.

Segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços), de cada quatro transações presenciais com cartões de crédito, uma é feita por aproximação. 

A previsão é que a modalidade chegue a representar metade das transações no país até o fim de 2022.

Os chamados cartões contactless são práticos porque permitem que compras de até R$ 200 sejam efetuadas apenas com a aproximação do cartão à máquina, sem a necessidade de digitar senha.

Segundo especialistas e órgãos de defesa do consumidor, há inúmeros relatos de golpes e fraudes envolvendo essa tecnologia.

Em um deles, os criminosos passam uma máquina de pagamento perto dos bolsos, do casaco ou da bolsa de uma vítima distraída, na tentativa efetuar uma transação sem que a pessoa se dê conta.

O Procon-SP aconselha que os consumidores não deixem cartões que tenham essa função ativada guardados em locais que possam ser acessados sem que o dono perceba.

Também é possível utilizar capas protetoras específicas. Feitas de materiais como fibra de carbono, alumínio e plástico, segundo os fabricantes, elas podem ser encontradas na internet por valores que vão de R$ 10 a R$ 20 e prometem bloquear o sinal, impedindo que o cartão se comunique com a máquina. 

Assim, o pagamento só pode ser feito se o dono tirar a capinha protetora.

Beatriz Castilho Costa, advogada e pesquisadora do Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Direito Rio, também sugere algumas atitudes que podem ajudar o consumidor a usar o cartão com a função de pagamento por aproximação de forma mais segura.

"Primeiro é importante que as pessoas verifiquem com seus bancos se seus cartões possuem a função e se ela está habilitada. 

Também é interessante que o consumidor deixe seu celular habilitado para receber notificações de transações feitas com o cartão. Assim, se algo acontecer, ele logo saberá", diz Beatriz.

Outra sugestão da advogada é que, sempre que possível, a pessoa verifique seu extrato e que, quando realizar compras com a função, fique bem atenta ao valor digitado na máquina pelo vendedor.

Para os consumidores que já caíram em algum tipo de golpe ou tiveram seu cartão roubado, Beatriz Castilho aponta que é necessário entrar em contato com o banco o mais rápido possível.

"Entre em contato com o banco e relate o que aconteceu. A instituição terá que abrir um processo de contestação de compra para investigar se houve fraude", afirma Beatriz.

"Segundo o Código de Defesa do Consumidor, a instituição terá que restituir o valor. Se ela não o fizer, a pessoa pode buscar pela ajuda de órgãos como o Procon ou até recorrer à justiça", conclui Beatriz.

 
FONTE/CRÉDITOS: FolhaPress
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!