Portal do MS - Sua fonte de notícias de Mato Grosso do Sul

Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Notícias/Política

Tribunal do Distrito Federal confirma bloqueio de R$ 26,6 mil de Trutis

Deputado federal de MS, diz processo, locou carro e não pagou a conta.

Tribunal do Distrito Federal confirma bloqueio de R$ 26,6 mil de Trutis
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O deputado federal Loester Trutis, do PL de Mato Grosso do Sul, teve confirmado o bloqueio de R$ 26,6 mil de sua conta  por determinação do TJ-DF (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios), como meio de assegurar o pagamento de dívida contraída pelo parlamentar numa empresa locadora de carro. 

A notícia foi divulgada na tarde desta quinta-feira (26) pelo Metrópoles, portal de notícia brasiliense.

De acordo com o noticiado, o deputado campo-grandense havia ingressado com apelação contra o despacho alegando que a soma devida alcançaria “verbas de natureza alimentar”.

Contudo, o desembargador Teófilo Caetano rejeitou o recurso de parlamentar e confirmou o bloqueio.

Ainda no despacho publicado ontem, quinta-feira (26), segue o metropoles, o desembargador sustentou que o parlamentar responde à várias ações na Justiça e reportagens noticiaram que ele “costuma ocultar-se para não receber decisões judiciais”.

Trutis é investigado por outra circunstância, a de ter supostamente forjado um atentado, em 2020. Para a Polícia Federal, o crime, que teria ocorrido em território sul-mato-grossense foi uma invenção do deputado. À época, ele e um assessor mostraram à PF um carro, que era locado, crivado de balas disparadas por, segundo o deputado, queriam matá-lo.

Por conta desse episódio, a Procuradoria-Geral da República denunciou o parlamentar ao Supremo Tribunal Federal por comunicação falsa de crime, porte ilegal e disparo de arma de fogo.

O parlamentar, que defende o armamento da população, ainda nada se manifestou sobre a decisão.

FONTE/CRÉDITOS: Correio do Estado
Comentários:

Veja também

Seja bem vindo!